terça-feira, 31 de março de 2015

Beijos e abraços - a importância

Eu sou muito de demonstração de afectos. Adoro dar e receber abraços. Gosto de beijos e sempre beijei imenso as minhas filhas.
A mais velha, a dada altura desta fase tão complicada, começou a afastar-me, chamando-me melga.
Inconscientemente comecei a fazê-lo menos, a ela. Um dia destes, num momento em que ela estava em conflito interior, navegando em algumas incertezas, no meio de alguns desabafos e conselhos, dei-lhe imensos beijinhos. Nesse instante ela confessa ter saudades de eu a tratar assim.

Deixar as coisas seguirem o seu percurso natural e, naturalmente, tudo volta ao lugar certo.

4 comentários:

  1. Eheh!
    Também sou dada a afetos...e beijo e abraço com imensa facilidade!
    Meus herdeiros...são muito meiguinhos e facilmente dizemos "amo-te"!!!
    Uma tarde bem gostosa!

    ResponderEliminar
  2. Com o tempo, a sua mais velha perceberá que os afetos não têm prazo de validade nem escolhem idades :)

    ResponderEliminar
  3. :)) eles afastam-nos mas nos sabemos que é só da boca para fora. Miminhos de mãe é o que há de melhor :))

    ResponderEliminar
  4. =)
    eu tb sou do tipo melga com beijos, abraços monstruosos e snifar a cria.. às vezes ela farta-se e diz mamã larga-me... mas é tão bom! bjssssss

    ResponderEliminar

Agradeço a visita. Volte sempre!