terça-feira, 17 de março de 2015

Mia Couto - o fazedor de palavras

Não sou nenhuma nenhum expert no que à escrita diz respeito, distante disso até, humildemente me confesso. Contudo, tenho por um escritor uma invariável admiração, Mia Couto.
Na minha modesta forma de analisar a sua escrita, sinto-o como um verdadeiro, e apaixonado, tecedor de palavras. Fascina-me sobremaneira os incomparáveis trabalhos que ele constrói com palavras únicas, fazendo sempre mais sentido que qualquer outra já parida.
Mia Couto, o fazedor de palavras que tece, e pinta qualquer história, de fios coloridos, dando um fascínio único a quaisquer texto.
"Estórias abensonhadas" - em leitura.

Bom dia

8 comentários:

  1. Adoro a obra do Mia...e tenho algumas obras dele!
    Uma escrita bem original!
    Eu só não gosto do erro ortográfico...agora o jeito de expressar...eu respeito sempre!
    Bj amigo e vou espreitar a obra que lê!

    ResponderEliminar
  2. Adoro a obra do Mia...e tenho algumas obras dele!
    Uma escrita bem original!
    Eu só não gosto do erro ortográfico...agora o jeito de expressar...eu respeito sempre!
    Bj amigo e vou espreitar a obra que lê!

    ResponderEliminar
  3. Ora ai está um autor que me diz muito pouco...acho que só li o Papalagui, se a memória não me falha!

    ResponderEliminar
  4. Ele é mesmo maravilhoso! beijos,chica

    ResponderEliminar
  5. Só li um livro dele e agora não me estou a conseguir lembrar do título.

    ResponderEliminar
  6. O termo certo é mesmo esse - o fazedor de palavras. Já li "Estórias abensonhadas" e gostei muito.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  7. "tecedor de palavras", é sim senhor! quanto a nós, pobres escribas, fazemos o que podemos, e aprendemos com outros que sabem mais do que nós, muito humildemente!

    ResponderEliminar
  8. Nunca li nada dele, mas fiquei curiosa agora. Vou pesquisar :))

    ResponderEliminar

Agradeço a visita. Volte sempre!