quarta-feira, 6 de maio de 2015

História que inspira

Joseline, uma jovem brasileira, mãe solteira, decidiu emigrar para a Inglaterra em busca de uma vida melhor para ela e para a sua filha. Após algum tempo de emigrante, na altura numa relação amorosa que a fazia  muito feliz, foi-lhe diagnosticado um cancro, contra o qual lutou, de sorriso nos lábios, até estar completamente curada.
Um dia o seu companheiro traiu-a e abandonou-a. Envolta na dor da tristeza do abandono começou a ter episódios recorrentes de mau estar físico.Pensando que estivessem ligados à sua fragilidade emocional, foi-se deixando estar, até um dia não aguentar mais. Recorreu de urgência a um hospital em Londres e quando de lá saiu, saiu com diagnóstico de cancro com metástases em vários órgãos.
 Joseline não verteu lágrima em frente a ninguém. Joseline não perdeu o sorriso e tomou uma decisão que seria objectivo a cumprir antes do fim: arranjar um visto de residência e arranjar uns pais substitutos para a sua filha, na altura com 10 anos.
A doença impediu-a de trabalhar e por não poder pagar o alojamento foi posta na rua. Só, com uma filha a seu cargo, e uma doença a deteriorá-la dia após dia, a qual ela enfrentava dizendo sempre que estava tudo bem, foi através do movimento criado por uma emigrante portuguesa, sensibilizada para a sua situação, que arranjou um novo abrigo, bem como bens necessários para sobrevivência de ambas.
Através da igreja, conseguiu sensibilizar uma pequena comunidade que perante a doçura do seu eterno sorriso lhe foram deitando a mão. Um elemento dessa comunidade religiosa, sabendo da necessidade do seu visto de residência acordou casar com ela para que ela conseguisse atingir esse objectivo e assim também resolver o problema da sua filha.
Já num estado terminal, e contra todas as indicações médicas, viajou até ao Brasil para se despedir da única pessoa que lá tinha e que era muito importante para ela: a sua mãe.
Depois do regresso, já com a filha entregue a uma família de acolhimento foi colocada numa instituição para cuidados de doentes terminais onde acabaria por falecer, 2 dias depois, ao lado da filha, de sorriso nos lábios.
Entre o diagnóstico e o fim previsto de escassos meses, passaram-se quase dois anos. Deus deu-lhe o tempo necessário para concretização do objectivo principal de sua vida. O seu sorriso também O sensibilizou a ele, assim como a todos que se envolveram neste caso.
Incrivelmente, a pessoa que a expulsou por não poder pagar o alojamento, viria, pouco tempo após o seu falecimento, a enfrentar um cancro da mama.

Há histórias dramáticas de pessoas incríveis que fazem que aquilo que apelidamos de problemas se passem a intitular insignificâncias. 

Bom dia a todos

5 comentários:

  1. Esta história é forte, mas demonstra que há pessoas realmente especiais à face da terra. Estas pessoas são um exemplo de força, coragem, determinação e dedicação. São elas que, com o seu exemplo, nos dão uma lição de vida sempre que nos queixamos dos nossos meros contratempos.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Apesar de tanta tristeza, a história é bonita... ;)

    ResponderEliminar
  3. É verdade, tudo é relativo.
    Porém, em termos absolutos, a vida foi uma cruel madrasta para essa jovem mãe. Que pena!

    ResponderEliminar
  4. No meio do infortúnio, ainda há anjos à face da terra, Beijinhos

    ResponderEliminar

Agradeço a visita. Volte sempre!